INTERFERÊNCIA NA EMERGÊNCIA DE SEMENTES DE SOJA (Glycine Max L.), SUBMETIDA A DIFERENTES TRATAMENTOS DE SEMENTES

  • Daniel Vicente Bobek Engenheiro Agrônomo
  • Paulo Roberto Peres Kiihl Professor Mestre em Biotecnologia Aplicada à Agricultura
Palavras-chave: soja, inseticidas, emergência, armazenamento

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho da emergência de sementes de soja tratadas com diferentes inseticidas. Para tanto, as sementes de soja da cultivar Monsoy 8210 IPRO foram submetidas a quatro períodos de armazenamento  (0, 15, 30 e 45 dias após o  tratamento) e quatro inseticidas diferentes.  O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados (DBC), sendo quatro inseticidas e quatro repetições. As sementes foram tratadas com os inseticidas imidacloprido + tiodicarbe, thiametoxan, fipronil, acefato e uma testemunha, sem tratamento. Foram avaliadas as variáveis de emergência, tempo de armazenamento e produto químico. Realizou-se análise de variância e Teste Tukey a 5% de significância. A aplicação do inseticida acefato, foi prejudicial a germinação de sementes de soja Monsoy 8210 IPRO, quando realizado o tratamento. As sementes de soja tratadas com os inseticidas imidacloprido + tiodocarbe, thiametoxan e fipronil  apresentaram níveis adequados de emergência, independentemente do período de armazenamento.

Publicado
2016-11-21