PATOLOGIA EM SEMENTES DE SOJA

  • Fabio Alves de Sousa Estudante de Engenharia Agronômica pela Faculdade Centro Mato-grossense - FACEM, Sorriso-MT
  • Josiane Martins Castanho Estudante de Engenharia Agronômica pela Faculdade Centro Mato-grossense - FACEM, Sorriso-MT
  • Francisco de Assis Oliveira Estudante de Engenharia Agronômica pela Faculdade Centro Mato-grossense - FACEM, Sorriso-MT
  • Jameson Benedito da Silva Estudante de Engenharia Agronômica pela Faculdade Centro Mato-grossense - FACEM, Sorriso-MT
  • João Gabriel Cardoso de Almeida Estudante de Engenharia Agronômica pela Faculdade Centro Mato-grossense - FACEM, Sorriso-MT
Palavras-chave: soja, patógenos, sementes

Resumo

O objetivo deste trabalho é avaliar a patologia de sementes provenientes de cinco sementeiras fornecedoras de soja para a região de Sorriso – MT, para verificar se as sementes estão livres de patógenos ou são fontes de disseminação de fungos para esta região. As análises foram realizadas no laboratório da Faculdade Centro Mato-grossense - FACEM, em Sorriso – MT. As sementes foram distribuídas em placas de petri, em número de 25 sementes por placa, contendo 10 ml do meio BDA para cada placa, totalizando 100 sementes com 4 repetições, as sementes foram escolhidas ao acaso de cada sementeira. Para a análise estatística, usamos a análise de variância pelo teste F com o auxílio do programa Genes. Após um período de sete dias, foram realizadas as avaliações através da observação das características das colônias que se desenvolveram sobre o meio de cultura, com auxílio da lupa de aumento de 40 vezes. Verificou-se que todas as sementeiras apresentaram contaminação por patógenos, a média geral foi de 9,9 sementes contaminadas por repetição. Os patógenos que apareceram nestas avaliações foram: Fusarium semitectum, Aspergillus flavus, Aspergillus niger, Phomopsis spp, Colletotrichum dematium var. truncata, Sementes mortas (Bacillus sp.) e Penicillium spp.

Publicado
2016-11-21